Algumas vezes ler em primeira pessoa pode nos levar a uma reflexão diferente
, pois se torna, até certo ponto, pessoal. Aqui vai uma sugestão de leitura neste sentido, em que abordo um pouco sobre uma pequena parte dos efeitos de nossos pensamentos.
  Tenho ideias, projetos, mas a grande maioria não se realiza, pois se eu não tiver certeza do caminho e da vitória, nem começo.

Porém, do que posso ter certeza? Quem quer ter certeza, meu eu mais elevado ou meu ego? Quem tem medo? Há que se sentir a vida e não somente vivê-la pela razão, pelo intelecto.,

A vida deve fluir pelo coração. Mas, se paro para pensar, uma das coisas que me ocorre é ter um framework, um modelo, um passo a passo que me garanta o caminho e o sucesso.

Mas, ainda não senti o que deve ser feito. Mas, na vida corporativa não é proibido sentir? Não tenho que ser pura razão? Quando as coisas fluem facilmente em minha vida não dou valor. Afinal, foi fácil.

Mas, paradoxalmente acabo deixando de fazer o que deve ser feito, pois no fundo se o que tem que ser feito parece fácil, porque fazer então? O meu negócio é desafio, é o difícil, é o trabalho hercúleo, pois somente destes virão os louros da vitória, o reconhecimento de todos, o meu troféu.
Não assim? Mas, quanto ao esforço na busca constante da evolução consciente? Isso não é um tremendo esforço? Não há valor aqui? Não será que é fácil para mim, pois já estou preparado(a)? Às vezes esqueço da batalha que tive antes da vitória.
Para aquele que está sustentando um propósito de crescimento pessoal a vida começa a fluir, o que não significa que não há dores, tribulações, desafios.
Esses virão sem sombra de dúvida, mas a maneira como se passa por eles é como a água que contorna a pedra.
  Quais crenças carrego, que dificultam a caminhada? Uma crença pode ser a de que o caminho deve estar traçado e que tenho que saber, com certeza, quais são todos os passos que deverão ser dados. Contudo, se sou eu quem tem que traçar esse caminho paradoxalmente adiarei ao máximo seu desenho, pois ao fazê-lo serei eu o responsável por suas consequências e como não posso saber quais serão todas as consequências, por mais que eu tenha listado muitas, me pego em um processo de análise e postergação que nunca acabam.

Assim passo a vida toda, anos e anos, apenas pensando no que fazer, nos projetos, nas milhares de ideias. Tudo isso, porque acredito que tudo deve estar traçado, certo e definitivo. Como caminhar com essa crença em um mundo cada vez mais incerto? Onde entra a esperança, a fé em algo muito maior do que eu? Qual é o MEU passo a passo para o sucesso? O que é, afinal, sucesso para mim?