All for Joomla All for Webmasters
(11) 99909 - 5244   contato@kuratore.com.br
(11) 99909 - 5244   contato@kuratore.com.br

LIDERE – Presença e Lider de Si Mesmo

Ao pensarmos em lideres pela filosofia do LIDER do PRESENTE, devemos começar pelo conjunto de valores e crenças que cada um carrega. O que é ser um Lider? O que é ser Extraordinário? Todos somos líderes? Devemos ser Lideres o tempo todo e para todos? Estas perguntas buscam, através de sua natureza, inspirar a busca por uma reflexão pragmática, que tenha o poder de colocar a pessoa em ação. Não se trata de apenas pensar sobre ser Lider, o que é claramente importante, mas sentir a Liderança e Agir.

Para produzirmos esta reflexão, partilho minhas crenças sobre aquelas e outras perguntas para que possamos navegar no cenário central de nossa filosofia, o Estado de Presença.

Para produzirmos esta reflexão, partilho minhas crenças sobre aquelas e outras perguntas para que possamos navegar no cenário central de nossa filosofia, o Estado de Presença.
Para mim, o Líder tem como um atributo fundamental saber o que mais importa. Isso pode parecer simples em um primeiro momento, mas tange um mundo bastante complexo, mas que precisa ser visitado e navegado. Complexo, pois o que importa é relativo. Sim, o que importa para mim, pode não importar para você. Aquilo que tenho interiorizado em mim, pode não estar em você, e até aqui tudo bem. Contudo, quando pensamos na atitude de um líder, o que a ele ou ela importa torna-se absolutamente relevante, simplesmente por que temos outras pessoas envolvidas. Aquele, na minha opinião, que usa seu time para atingir seus objetivos particulares não é um líder. Pode ser uma pessoa com habilidades de influência enorme, pode ser alguém que tem um poder grande, mas não considero um líder.

Líder considera os outros, ao mesmo tempo que considera a si mesmo e o seu contexto. Parte de seu contexto é aquilo que o líder tem que realizar, esteja ele agindo em uma empresa ou em uma comunidade. Temos vastos exemplos de líderes em ambos os cenários, desde Steve Jobs (que alguns não consideram Líder) a Madre Teresa de Calcutá. Isso nos leva a uma linha central de nossa filosofia LIDERE! Nosso objetivo é ajudar cada pessoa a construir A SUA IDENTIDADE de líder, mas não construir uma figura que usa as habilidades de um líder para dominar, mandar, executar a qualquer custo. Note que nossa filosofia então deseja promover a construção individual da identidade de um líder, mas guiados por um conjunto de valores. O primeiro deles é justamente o Estado de Presença. Acredito piamente que este estado por si só é capaz de atribuir a cada pessoa um poder de liderança extraordinário.

O Estado de presença coloca o Líder dentro daquilo que é mais importante para a vida de qualquer pessoa e isso é o momento presente, é o agora. Nada é feito fora deste momento, nada é feito no passado, nada é feito no futuro, tudo é feito no presente. O passado foi presente e o futuro somente será real quando for presente. Ao tomar consciência disso, cada momento em que vivemos se torna único. Em qualquer atividade em que estejamos engajados ela será a mais importante. Este é o primeiro passo.

O Segundo passo diz respeito à decisão daquilo em que nos engajaremos. Explico: Se qualquer coisa que estivermos fazendo for o mais importante, simplesmente por que é a única coisa que se tem no agora, ela perderá potência se não estiver alinhado ao propósito daquela pessoa. Sim, o propósito é nosso guia central. Nosso norte decisor. A cada momento podemos escolher fazer muitas coisas, inclusive no momento em que parece que não temos opção alguma, sempre teremos outra opção de uma forma ou de outra. Não fazer nada é sempre uma opção. Claro que aqui não estou falando do preço de cada decisão, pois isso também é relativo ao momento, ao contexto em que se está vivendo. Assim, com propósito claro, genuíno, a decisão sobre o que precisa ser feito agora torna-se mais clara. Contudo, você deve ter notado, que ao fazer isso qualquer um pode se tornar em um grande executor, influenciador, pois aprendeu a ser motivado por si mesmo, pelo seu propósito e assim passa a decidir a cada momento de forma mais coerente. Contudo, se o propósito for egocentrado, teremos um chefe, um tirano, mas não um líder. Então o segundo valor é o outro. Para mim, o Lider busca seu propósito pois inspira os outros a chegarem lá. Mas, porque este líder consegue inspirar e não manipular o outro? Pois consegue deixar claro que seu propósito ajuda aquele que o segue a atingir seu próprio sonho, seu propósito individual. É assim, quando decido seguir um Líder é porque ele me ajuda a chegar onde eu quero chegar. Claro que muitas pessoas podem alinhar-se a tiranos, a figuras que agem pelo ego. Por isso, quando falo do Líder que tem como valor o outro, não se trata do outro que o segue, mas do outro como um todo. O Outro como receptor dos efeitos de suas decisões.

Podemos ter um líder de vendas que se preocupa com sua equipe, treina, motiva mas o faz para tirar o máximo de seus clientes, custe o que custar. Para mim este não é líder, mas um tirano egocêntrico. Acredito profundamente que o Líder do Presente e no Presente encontrou em si mesmo sua missão de vida, sua função de ajudar o outro e o planeta e subir de nível, a encontrar o que há de melhor em cada um que suas ações toque. Temos essa figura mais clara em nossa mente quando pensamos em lideres espirituais. Faz todo sentido, mas acredito que há lideres que são Presentes, conforme nossa filosofia, também nas empresas, por mais que exista a demanda por resultados, por lucros. Por mais que se tenha que demitir para cortar custos. Que se tenha que corrigir. A forma como se faz, faz toda diferença.

Um Líder do Presente usa as mesmas habilidades que um tirano, que um chefe. Influencia, motiva, mostra um futuro melhor, mas no fim do dia o Líder como vejo, o faz de forma diferente. Faz com olhar ao outro, por mais dura que seja a decisão que tenha que tomar. Faz de forma alinhada, ou seja, aquilo que faz o eleva, o faz melhor por fazer o outro melhor. Acredito que fomos acostumados por muito tempo a ver mais os defeitos do que os atributos. Fomos treinados a competir. Não para sermos melhores em si mesmos, mas para ser melhor do que o outro. Isso parece razoável, mas me soa como uma ilusão enorme. Conseguirmos mais Lideres do Presente, fará de nosso futuro um lugar mais propicio para a evolução humana. Se continuarmos a acreditar que o que vale é a competição continua e acirrada, acabaremos mortos, mais cedo do que deveríamos e muito menos evoluídos do que se poderia. Talvez você pense que assim não haveria competição no mercado. Não!!! sempre haverá e assim também evoluímos. Não se trata da competição no mercado esta minha tese, mas sim a competição inerente ao outro. Competimos com quem está no nosso time. Competimos com quem é nosso parceiro ou parceira. Queremos sempre ganhar no argumento, queremos sempre ter razão. Vamos sim ser LIDERES do PRESENTE para ajudarmos o outro a evoluir, enquanto evoluímos, e ao mesmo tempo, vamos fazer de nossas empresas, de nossos projetos o melhor que podem ser em uma competição que ajuda nosso oponente a evoluir, mesmo que isso signifique fazê-lo sair do mercado e buscar outras oportunidades. Evoluir é buscar o nosso melhor e quando alcançamos isso, ficam no páreo somente os melhores, que se fazem melhores a cada embate, a cada encontro.

Um futuro mais evoluído e sustentável será construído por LIDERES do PRESENTE, agora!

Deixe um comentário